Posições Políticas / Comunicados

 Aquinos.jpg

Inserida na campanha nacional do PCP “Mais Direitos, Mais Futuro, Não à Precariedade”, a DORV do PCP, denuncia em 10 pontos, uma a uma, as formas ilegais, atentatórias da dignidade humana, discriminatórias e exploradoras que a Empresa Aquinos faz recair sobre os seus trabalhadores, principalmente na unidade de produção de Nelas.

Ritmos de trabalho acelerados para além do limite, esforços físicos (de homens e mulheres) com transporte de pesos elevados, discriminação salarial, diferenças nos subsídios de alimentação e de turno, apesar dos trabalhadores realizarem o mesmo tipo de funções, banco de horas discricionário, intervalos de trabalho de 5 minutos que não dão para ir aos cacifros e comer a sandes, chantagem e pressão psicológica permanente que motiva advertências e a  justificação de despedimento, imposição dos períodos de férias, falta de segurança e higiene, pavilhões sem ventilação, vigilância abusiva com controle e cronometragem das idas à casa de banho e registo de uso de telemóvel,  homens a “controlar” as casas de banho das mulheres roubando-lhes a privacidade e atentando contra a sua dignidade.

Subcategorias